sábado, 3 de março de 2018

A puta e o profeta

A alguns anos atrás, dei carona para duas professoras quando voltava de Macaé para minha casa. Bem, pensei que eram professoras. A que sentou no banco da frente disse de pronto: "não somos professoras, somos putas mesmo". Aproveitei o que então era o mais próximo que havia chegado de uma prostituta e perguntei como elas haviam começado, o que pensavam da vida, quando parar, vergonha dos pais, etc. Deixei-as num ponto de ônibus em Italva e continuei minha viagem pensando no profeta Oséias.

Oséias foi o profeta que se casou com uma prostituta, a mando de Deus... O que é uma loucura. Eu não me casaria com uma prostituta nem se Deus mandasse, da mesma forma como não mataria meu filho a mando de Deus. Outros tempos... O escritor de Hebreus diz que Abraão, o amigo de Deus, só se propôs a fazer isso porque acreditava na ressurreição. Graças a Deus tenho Jesus em quem me espelhar. 

Voltando ao profeta Oséias, ele se casa com essa prostituta, eles tem três filhos, mas parece que algo não vai bem: o primeiro se chama Lo-Ruama - amaldiçoado - enquanto outro tem o nome associado a uma chacina e o terceiro a um adultério. Gozer (é o nome dela) sai de casa para viver do sustento de seus amantes, mas ela já não é aquela menina de outrora, e quem a sustenta secretamente é Oseias, deixando comida e coisas do dia a dia na porta de sua casa. Ela não sabe e atribui os presentes a seus amantes. Quando suas dívidas tornam-se impagáveis ela é feita escrava. Fazendo inveja a Nelson Rodrigues, lá está Oséias.  Ele a compra pelas simbólicas 20 moedas de prata, presentes em toda a Bíblia até seu momento final na traição de Jesus por Judas.

Pode parecer inalcançável a nossas mentes, mais o amor de Deus tem essa dimensão "cachorra", mendicante, humilhada, inaceitável, recriminante! Os gregos achavam que pessoas neste estado estavam doentes, daí paixão derivar de phatos. Na idade média, os povos latinos amarravam uma cabeça de boi nos homens que não matassem suas esposas adúlteras, daí o traído ser chamado ainda nos dias de hoje de corno, chifrudo, etc. Oséias explica em seu livro que sua vida era uma grande parábola do relacionamento de Deus com a humanidade. Deus é o marido que ama com paciência uma esposa que não lhe retribui afeto, nós somos a esposa prostituta que abandona o marido e depois quebra a cara, tal qual a parábola do filho pródigo, quando então Ele nos resgata, como Jesus viria a fazer séculos mais tarde, na cruz. Em Oséias, Deus mostra sua capacidade de enlouquecer de amor por gente que não presta, que não merece. Também vemos o resgate da figura do traído: uma exaltação ao amor de quem é bom paro seu cônjuge, não a imputação de culpa de quem não adivinhou estar sendo enganado.

 Já meu Senhor Jesus trata esse tema com muita leveza, dando aos pecados ligados aos sexo o peso que realmente tem: foi traído, não consegue perdoar? Separe-se! Se acha melhor que alguém que traiu a esposa? Olhe para si mesmo, porque algumas pessoas, apesar de não adulterarem de fato, só pensam naquilo... Já com os traidores ou com as prostitutas a postura de Jesus foi a mesma que teve para com todos, afinal cada um tem seus defeitos: arrependa-se, mude, escolha o bem!

 Para muito além disso, Jesus demonstra o louco amor de Deus na forma como acolhida a todos, especialmente os que ninguém queria. Os religiosos, que haviam materializado os códigos morais vigentes,  se escandalizaram com essa postura. Jesus os respondeu com lindas parábolas de um Deus amoroso que ama como seu profeta delirante. O livro de Oséias termina com um final feliz: Ele e Gomer ficam juntos, e amadurecidos pela dor, são a seu modo, felizes. De fato, sejam quais forem os defeitos e erros de um casal, só há um único caminho para a felicidade: o perdão, diario, irrestrito.

Léo
Fazenda Peroba - Italva
3/3/18 

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Aviso

Manos,

As reuniões estão acontecendo toda terça-feira, às 20 horas, na casa do Marcelos Louzada.

Rua 2, 258
Serramar - Rio daso Ostras

Venham com boa vontade, com sua melhor atitude, crendo que o Evangelho de Jesus é suficiente para mudar suas vidas em todos os aspectos!

Estamos esperando vocês.

Equipe do Caminho.

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Sete Princípios para a Vida

Nos evangelhos vemos Jesus ensinando, sobretudo, princípios interiores, que como uma semente, vão brotando devagarzinho no coração dos que ouvem, mudando as pessoas de dentro para fora. Enumerei alguns dos princípios do Evangelho, eternos, que me fazem bem. Afinal, tudo nEle é vida!

1-      Perdoe. Perdoe sempre. Comece por perdoar a si mesmo, o que nem sempre é fácil: lembre-se, seus pecados não podem fazer frente a cruz! Na verdade, até o que você ainda fará de errado já foi perdoado por Jesus. Depois, olhe para o lado, e comece a perdoar os que estão a sua volta, amigos e inimigos. Não se dê o direito de sentir raiva de ninguém, nem mesmo do sistema, que é injusto, que jaz no maligno, que é regido pelo espírito deste século... Perdoe! Como disse Ghandi, olho por olho, e todos acabamos cegos. Quando você fizer isso, você descobrirá uma grande leveza em relação à vida. Na verdade, seu olhar e suas bases  mudarão completamente.

2-      Seja generoso. A generosidade é um dos temas mais abordados por Jesus em suas parábolas, e não é à toa. Se você sabe que tudo vem dele... Então dê um pouco do que é “seu”. Se Ele deu-se por você, então dê um pouquinho de você para seu próximo. Seja generoso e você descobrirá que o bem atrai o bem, da mesma forma que a mesquinharia atrai o dinheiro porém repelindo a tudo e a todos. Seja generoso no seu trabalho. Seja generoso no seu círculo de amigos. Seja generoso com seus pais. Seja generoso com sua esposa e filhos.

3-      Seja grato. Olhe e pese quantas coisas boas aconteceram com você ao longo de sua vida. Tendemos a supervalorizar os problemas, mas na verdade, eles costumas ser do tamanho de nossos medos. Não se deixe contaminar pelos murmúrios.  Seja grato e a satisfação para a vida crescerá em você. A gratidão lhe protege da insatisfação, que lhe protege da cobiça, que, em último caso, lhe protege da inveja. Seja grato mesmo diante dos problemas, afinal, porque pode acontecer com seu vizinho, com seu primo, mas nunca com você?

4-      Ame. Ame de forma prática. Faça do amor prático um hábito. Ame e sua vida ganhará uma nova importância. Quando amamos desenvolvemos em nosso ser o que temos de melhor. Uma mãe que deu seu filho para ser cuidado pela avó não terá a mesma qualidade de amor que tem uma mãe que cuidou do filho em todas as situações de doença e dificuldade que perfazem a vida. Faça do amor algo tão comum a ponto da sua mão direita não perceber o bem que a sua mão esquerda fez.

5-       Viva a Eternidade. Creia que há algo para além deste mundo. Transcenda! Creia que Jesus um dia votará, dará fim a toda maldade e transformará a vida. A vida, quando vivida sem a perspectiva do céu, é em certos momentos insuportável. Além disso, se o teu coração viver preso ao que é material... Cultive tesouros no céu, e salve o seu coração de falecer junto com o sistema.

6-      Creia que o universo conspira a favor dos que buscam viver uma vida reta, uma vida de amor. “Todas as coisas contribuem para o bem dos que amam a Deus”, já dizia Paulo. Jesus disse que nem um fio de cabelo de nossa cabeça cai sem que Deus não o permita. De fato não é assim? Quantas coincidências já não colocaram pessoas necessitadas a sua frente? E quantas vezes, você necessitando de ajuda não se viu salvo por “anjos”? Ora, essa certeza nos traz muita confiança e leveza diante de Deus e da vida, quebra padrões de ansiedade e nos permite canalizar nossa energia para o que é bom.


7-      Creia que Deus lhe chamou para uma missão. Até uma formiga sabe de sua missão na existência. Deus lhe chamou para viver e produzir. Descubra seu chamado, descubra onde e de que forma você se realiza na produção de bem ao próximo. Adolescentes se matam em jogos do tipo “baleia azul” ou se enchem de drogas simplesmente porque não vêem na vida um significado, um sentido, um valor. Encontre-se com a cruz, descubra seu chamado, e viva sua missão.

domingo, 8 de janeiro de 2017

Aviso

Manos,

Depois de alguns dias sem nos reunirmos, voltaremos a estar juntos a partir das seguintes datas:

Rio das Ostras - A partir do domingo próximo (dia 15/01/17). Estaremos nos revesando entre a casa da Cris e a casa do Marcelos.

Nosso visitantes, favor entrar em contato com Marcelos Louzada, no seguite email:

marcelouzada.graca@hotmail.com


Macaé - Nesta quarta (dia 11/01/17), estaremos nos reunindo. como de costume. A partir de então as reuniões serão às quintas-feiras.

Qualquer dúvida:

22 998286676
leo_italva@yahoo.com.br

Abraços,

Saudades de todos,
Leo.

quarta-feira, 30 de março de 2016

Dízimo, ofertas e outras mesquinharias

A primeira menção sobre o dízimo, na Bíblia Hebraica, ou no "Velho Testamento", como quiserem chamar, se dá com Abraão, que depois de vencer uma guerra, dá 10% dos pertences dos vencidos (mortos ou fugidos) para Melquisedeque, que foi um homem que apareceu do nada, sem antecedentes, sem ascendência, sem pedigree, era apenas um sacerdote, e reconhecido como tal por Abraão, recebeu os valores de sangue. O autor de Hebreus o considera uma representação do próprio Jesus!